Você está em - Política
Imprimir

Lula: Globo tira Dilma do ar como se ela não estivesse lutando

Mais uma vez, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva critica a grande mídia, principalmente a Rede Globo, que esconde informações sobre a grande manifestação popular que ocorre em todo o país contrária ao golpe e ao ilegítimo governo Temer. Em vídeo, Lula ressalta que após o afastamento temporário de Dilma Rousseff da Presidência da República, “a Globo tirou ela do ar”, numa clara tentativa de censurar suas atividades e a luta da presidenta Dilma para voltar ao cargo.

Quarta-feira, 01  de junho de 2016.

Por - Eliz Brandão Vídeo: Instituto Lula
Foto: Reprodução

O ex-presidente Lula inicia o vídeo dizendo que “há momentos na história de um país que dizer a verdade é um ato de coragem. É um grande gesto em defesa da democracia”.

Lula critica a atitude da Rede Globo denunciando que ela “simplesmente tirou a Dilma do ar como se ela não existisse, ou nem tivesse existindo, como se ela não estivesse lutando, diariamente junto com todos os democratas, para restabelecer o mandato e o Estado de Direito”. 

“Querem reescrever a história, apagando o que não lhes convém, falsificando o presente, até o passado”, diz Lula, fazendo uma analogia às ditaduras totalitárias do século 20. Porém, otimista, o ex-presidente acredita que a oposição não irá alcançar este intento. “Enquanto existir um só brasileiro consciente, resistindo contra o golpe, a manipulação e a censura isso não irá ocorrer”.

Governo Temer

Lula diz que o conluio oposicionista pode ter vencido a primeira batalha na Câmara dos Deputados, aprovando o envio do impeachment ao Senado, mas lembrou que eles não respeitam sequer o rito que prevê a votação final pelos senadores.

Para o ex-presidente, os oposicionistas “agem como se fossem um governo definitivo, que eles não são, um governo legítimo que jamais vão ser”. Para Lula, a população está cada dia mais entendendo quais são as reais intenções do governo Temer. “Seus objetivos já estão claros aos olhos de todos, retirar os direitos dos trabalhadores, dos aposentados, desmontar os grandes programas sociais, retroceder no campo dos direitos coletivos e individuais, das mulheres, dos negros, dos indígenas, do povo LGBT, da infância e da juventude”.

E continuou citando os retrocessos. ”Desmontar o SUS, as universidades, o Fies, o Prouni e o sistema público de Previdência. Privatizar os bancos públicos é tudo que eles não conseguiram vender quando governaram este país. Entregar o pré-sal aos estrangeiros, reverter a política externa soberana para submeter o Brasil ao países mais ricos”, conta.

“Aventura golpista”

“Controlar as instituições para restabelecer a impunidade que sempre os beneficiou”, critica. ”Eles sabem que não têm legitimidade, não têm condições políticas e morais para fazer o país retroceder dessa maneira. Sabem que a aventura golpista não tem como se sustentar por muito tempo. E sabem, principalmente, que a luta irá continuar, até a votação no Senado e até que o Estado de Direito volte”.

A mensagem do ex-presidente Lula foi gravada para o lançamento do livro A resistência ao golpe 2016, que ocorre na cidade do Rio de Janeiro nesta quarta-feira (1º). O livro conta como a população brasileira tem se organizado para impedir o afastamento definitivo da presidenta Dilma Rousseff. Na última segunda-feira (30), o livro foi lançado em Brasília com a presença de Dilma, que foi aclamada por professores, estudantes trabalhadores e artistas que lotaram o campus da UnB para levar apoio e solidariedade à presidenta.

No vídeo, Lula explica ainda a importância do livro para a história do país. A obra “narra nos mais diversos aspectos a farsa do impeachment contra a presidenta Dilma, expõe os métodos e os interesses entre os partidos derrotados nas urnas, registra para o Brasil e para o mundo e para a história, a verdadeira natureza do golpe de 2016”.

“Esse livro é a demonstração mais viva de que a sociedade brasileira não abre mão da liberdade e da democracia. É isso que eles temem, pois já perderam a batalha da credibilidade”, finaliza.

Fonte: Portal Vermelho
Postado Por: Cristina Rastafári

+ Política
Ver mais